Se você quer aprender algo, pare de ler e começar a escrever

Sim, eu sei, é uma ironia que se peça que você deixe de ler o título e agora siga escrevendo com a intenção de ler-me….você ouve?, “Ei, tem alguém? Que susto, pensei que me tendes deixado só. Vamos fazer uma coisa, primeiro lê este post e depois me fazeis caso, se quiserdes e vos preparais para outra coisa.

Quantos post você lê diariamente? Quantos tweets? Quantos vídeos do Youtube você vê? Sim, já sabemos que hoje, mais do que nunca, há que estar informado, e há que reciclar continuamente os nossos conhecimentos para não ficar atolado de emprego. Mas o tempo que consome, diariamente, estar constantemente “o dia”, é tempo que se perde em produzir algo próprio. O ideal é encontrar um bom equilíbrio entre a informação que consumimos e o que produzimos, porque escrever ajuda a aprender, vamos vê-lo em profundidade:

Ler não sempre é bom

Nos impuseram a idéia de que há que ler, o que quer que seja, quanto mais melhor. Nenhuma mãe castigaria um filho que se passara as horas mortas rodeado de livros em vez de jogos de vídeo. Não vou ser eu quem diga que ler é ruim, não em todos, mas eu gostaria de esclarecer este clichê. Ler é uma forma de obter informações, nem mais nem menos, e, portanto, não devemos ficar com o elogio à simples ação de ler, mas questionar a qualidade do lido, da informação consumida. Se o médico de que você gosta de ler, mas o que você tem na mesa-de-cabeceira é o livro de Belen Esteban… talvez você não deve gabar-se de seus costumes leitoras.

Também temos o caso oposto, pode ser que o que ler seja um conteúdo de qualidade, útil, interessante, divertido e bem escrito. Mas se você ficar na leitura, sem uma reflexão posterior nem uma interiorização dos conteúdos, é simples consumo relevância.

Ler na Internet, ou o deus da Procrastinación

Tem certeza que tem um monte de assinaturas de fontes de informação em meios digitais especializados, como 40defiebre, que continuará com regularidade. Seja em programas como o Feedly ou Pocket, newsletters, ou em listas do Twitter, a quantidade de informação não deixa de fluir. Isso é mau? Pois não e sim. Evidentemente, estar em dia com as novidades do seu setor de trabalho é uma boa forma de crescer como profissional, o problema está no momento em que a quantidade de informação é transbordante e dedicamos muito tempo para consumi-la. Nosso cérebro apenas é capaz de reter tanta informação, e o que descobrimos hoje raramente se pensa em uma semana.

internet-addict

Além da saturação informativa e a superficialidade de tudo o que foi aprendido, o consumo passivo de informações que irá vagos intelectualmente, pois a falta de tempo com que lemos faz com que muitas vezes não nos questionemos aquilo que nos diz e nos acabamos formando uma opinião baseada em torno do que lemos, e como sempre, lemos as mesmas fontes, a nossa visão estará bastante limitada.

Frente a esse consumo passivo baseado em transbordantes assinaturas, podemos optar por busca ativa. Ou seja, fazer perguntas e procurar as respostas. Desta forma o nosso cérebro estará mais interessado em reter o que encontrarmos e, além disso, vamos encontrar opiniões de diferentes meios que não apenas teremos um ponto de vista. Além disso, é importante questionar tudo o que lemos, ser como a criança preguntón da classe e duvidar constantemente de tudo. A dúvida, a curiosidade e a busca ativa incentivam a nossa criatividade e o nosso pensamento lateral. Por último, para terminar de construirnos uma opinião e fixar o aprendizado seria muito interessante que vocês redigirem, você ainda não tem o seu próprio blog?

Escrever ajuda a pensar

Escrever em um blog não só é útil para ensinar aos outros, mas também para aprender um mesmo. Lembra quando você fazia uma costeleta no cole e quando terminabas de fazê-la te deste conta de que já não precisava porque acababas de memorizar o seu conteúdo? Pois é isso mesmo, para escrever precisa de procurar informações, esquematizar e explicá-la de forma convincente. Uma forma ativa, e muito eficaz de aprender.

Escrever um post em um blog ajuda a:

Pesquisar informação activamente em diferentes meios e a ser possível tomar notas.

Estruturar os pontos-chave de forma que tudo tenha sentido e seja compreensível para os outros.

Construir opiniões próprias, entender o que antes desconocíamos e aprender a longo prazo.

    • Enriquecer-se com o feedback

Os comentários de pessoas te ajudarão a crescer e a corrigir seu conteúdo. Além disso, com sorte, você poderá gerar um debate sobre o tema que lhe interessa.

Conclusão

O objetivo deste post não é o de promover a não-leitura, mas incentivar a leitura crítica e ativa. O consumo constante de informações, às vezes, pode ser contraproducente para o nosso objetivo de aprendizagem ou informações, favor produz ruído. Convido você a ser mais seletivo com o que lê, para que eu questões de tudo, e para que possa construir, se ainda não o tem, o hábito de escrever regularmente para ajudar a pensar, compreender e aprender. E quem diz escrever, diz desenhar, construir, etc…parafraseando um dos lemas da Bauhaus:

Artigos relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on tumblr