Os 6 erros mais comuns no SEO de um site internacional

É Cada vez mais comum que empresas ou pequenos negócios decidem internacionalizar.

O que costuma acontecer neste tipo de sites é que lhe dá toda a prioridade ao idioma “raiz” do negócio descurando o SEO do resto dos idiomas, algo que pode afetar de maneira negativa a toda a web.

Neste post vou tratar os 6 erros mais comuns no SEO de um site internacional:

1. Não alterar a URL de uma versão para outra

Isto tudo acontece em e-commerce que utilizam gestores de conteúdos que geram as urls de forma automática, como pode ser Magento.

Bem, digamos que seu site está em Português e Inglês, se a URL para o seu produto estrela é “www.ejemplo.com/producto-estrella-123/”, não pode ser a mesma URL para a sua versão em Inglês. É necessário que todas as URLs sejam diferentes para cada idioma.

2. Não fazer uso ou fazer mal a tag rel=”alternate” hreflang=”x”

A tag “hreflang” é talvez a mais poderosa ferramenta que nos facilita o Google.

É muito importante que cada página tenha o rótulo de “hreflang” bem implementado para cada uma de suas versões, seja para outro idioma ou para outro país. Tem que ir sempre no head do código de sua página. Um exemplo seria esse:

Neste caso, esse código iria na página de Espanha; a primeira linha de código apontaria para a página em inglês e a segunda para a página em português, mas orientada para a Argentina.

Você pode ler mais sobre o rel=”alternate” hreflang=”x” na página oficial do Google.

3. Fazer redirecionamentos automáticas baseadas em IP

Se, na verdade, nem mesmo o Google segue seu próprio conselho:

“Evite redirecionamentos automáticas baseadas no pressuposto de idioma do usuário. Estas páginas podem fazer com que um usuário não poderá ver todas as versões do seu site.”

No caso de mesmo assim quiser fazer uso deste método, não se esqueça de implementar corretamente a tag “centro” e de dizer ao Google Webmaster Tools que é o idioma padrão do seu site.

4. Fazer que não puderem indexar as traduções

Isso é um erro mortal que, embora pareça lógico, existem muitos sites que o levam a cabo por ser uma solução muito rápida para o problema do conteúdo duplicado.

É muito pouco recomendável fazer-se isso por dois motivos: você está fusilando suas chances de se posicionar em outros países/idiomas e o Google posiciona melhor as páginas com uma grande quantidade de páginas.

5. Não vincular as páginas em idiomas diferentes entre si

É essencial que cada uma das páginas deste associada com seus correspondentes em outros idiomas, tanto para os usuários quanto para os mecanismos de pesquisa.

É muito comum que ao mudar de idioma em uma página interior redirigá o usuário para a home desse idioma, certifique-se que cada página link para o seu igual.

O mais comum é fazê-lo através de um menu suspenso na parte superior ou com os típicos ícones de bandeiras.

6. Usar a tag “rel=canonical” para dar importância ao idioma padrão

Este é um erro que, literalmente, é possível carregar o posicionamento de toda a vossa página web. Deste modo, você está dizendo ao Google que, seja qual for o idioma que você gostaria de ver o usuário, a página mais importante é o seu idioma, o Google vai pensar: o Importante para quem?O que Para você? Para seus usuários franceses não…acho que vou penalizarte um pouco…

A tag “rel=canonical” foi criada para páginas duplicadas em um mesmo idioma, precisamente para evitar uma multa.

É importante que não cometa estes erros na hora de otimizar um site dirigido a mais de um idioma ou país e ainda há milhares de falhas que podem afetar um site internacional, estes 6 são os que mais eu vi e os que podem ser mais prejudiciais.

Artigos relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on tumblr