Como potenciar a sua marca pessoal

Talvez não seja consciente, mas se você entrar no Google e procura o teu nome, você verá que há mais coisas a seu redor por aí do que você gostaria. E tenho certeza que muitas nem as tinha em conta.

Você não é anônimo por mais que você quiser assim que, agora que você sabe disso, você deve colocar terra por meio desses resultados que contam algo de ti a resultados que contem o que você quer que tenham.

A gestão adequada de sua marca é a chave para conseguir os seus objectivos, tanto no âmbito pessoal como no profissional. Ter uma marca pessoal cuidada é fácil. Você só precisa de um pouco de rotina e as ferramentas adequadas.

Algumas dicas para melhorar a sua marca pessoal

  1. Por onde começar? Gerencia de forma eficiente tudo o que tem que ver com a sua imagem e sua reputação, e inicia seu próprio “plano de marca pessoal”. Primeiro, entende bem quem você é, o que quer mostrar ao mundo e como e onde quiser exibi-la.
  2. Antes: você Define seus objetivos e sua estratégia! Tudo que você faz tem de estar voltado para “estar onde você quer estar” e “ser visto como quer que te vejam”. Conheça os seus objetivos, decidir onde quer estar e que ferramentas vão ser úteis para fazê-lo e quais não. Lembre-se que seus recursos são sempre limitados, sobretudo em tempo, assim que aprovéchalo o máximo possível.
  3. Concentre-se no que você quer obter. Visibilidade, audiência, posicionamento e acima de tudo, reputação. Esses 4 são objetivos primordiais, assim que faça com que seja fácil encontrá-lo, não somente com o seu nome, mas também por aquilo que faz. E pouco a pouco vai conseguindo que as pessoas que se conhecem têm uma opinião positiva, não só de ti, mas também o que você faz. O resto virá.
  4. O tira partido de tudo o que você tem! Aproveite ao máximo suas redes sociais. Amplie o seu círculo e, sobretudo, não as deixe abandonadas. Preencha o seu perfil de forma adequada e dar-se a conhecer, amplia suas redes de contatos e interage com eles. E lembre-se que não se trata de estar em todas as redes, mas naquelas que tenha sentido e, onde quer que esteja conseguindo conectar com seu público.
  5. Seja autêntico. Não brinque a ser outra pessoa. Mostre-se como você é. Escreve como fala.
  6. Aposta na qualidade de seus conteúdos. Uma vez que você tem marcados os seus objetivos e sua estratégia, coloque em prática seu próprio plano de conteúdo, e antes de publicar, sempre pergunte a si mesmo: O que você diz é relevante?
  7. Dá a tua opinião. Não tenha medo de dizer o que pensa sempre que você está trazendo algo. Os comentários vazios simplesmente para que te vejam, eles não vão funcionar. Em vez de um comentário no LinkedIn dizendo “bom post”, lê bem o conteúdo e tentar encontrar um novo ângulo, ou faça alguma pergunta inteligente.
  8. Monitore e acompanhe. Se, após fazer uma pequena análise de tudo o que fizeste, vê o que vai pelo bom caminho e que você está recebendo o que você havia proposto, segue para a frente. Em caso contrário, não te enamores de o que você faz, mude rápido e segue analisando.
  1. Não ter claro os objectivos e a estratégia: Quase tudo o que aprendeu sobre a gestão de marcas convencionais têm validade em sua marca pessoal. No fundo tudo começa fazendo perguntas como: o que é Que eu quero chegar? Como vou alcançar meus objetivos? Qual é o meu plano de ação para alcançá-los?Random muttering online show lack of focus. @Jeffbullas publique tweets isso
  2. Não escolher bem os canais: o LinkedIn é a rede social profissional por excelência, mas não é a única. As redes sociais são uma vitrine mais de nós mesmos. Devemos saber em que setor nos movemos para escolher bem: se se dedica ao mundo da moda, a fotografia ou o desenho pode ser interessante abrir um perfil no Instagram ou Pinterest. Se, pelo contrário, a investigação, a ciência ou o conhecimento são as suas especialidades, Google+ ou Slideshare são opções a considerar.
  3. Desperdiçar os canais: Isto quer dizer que há que estar em todos os meios de comunicação? Não, ao contrário, tem que estar em aquelas que tenham sentido para os nossos objectivos. Por exemplo, Você gosta de escrever? Já pensando em ter seu próprio blog? Que melhor lugar onde explayarte e mostrar seus conhecimentos sobre o setor, que em seu blog, onde você não terá limitações de espaço, conteúdo, frequência…
  4. Tentar parecer o que não somos: Ser a si mesmo é fundamental para alcançar nossas metas. Uma coisa é mostrar a nossa melhor face, e outra muito diferente, e tentar nos vender como não somos. A autenticidade é um plus.Your Brand is What People Say About You When You’re Not Around! Publique tweets isso
  5. Não interagir: entre em contato com as pessoas mais importantes do seu setor, eles vão aprender. Você também pode criar uma rede de contatos profissionais que o farão crescer e alcançar seus objetivos.
  6. Não ter uma estratégia de conteúdo: preste atenção ao tipo de conteúdo que você compartilha. É descobrir que tipo de conteúdo interessa a seu público, e pense que, o conteúdo que produzir ou compartilha diz muito de quem você é e quem você quer ser.
  7. Estar fora de onda: Estar em dia com as novidades do seu setor, compartilhá-las e comentá-las, fará com que você tenha um perfil muito mais interessante. Uma das coisas que mais valorizam as empresas hoje são os profissionais famintos de conhecimentos e a par de todas as novidades de sua profissão. Além disso, quanto mais sabe sobre o mundo em que você se move, mais ideias ideias e você terá mais pode dar em seu dia-a-dia.
  8. Falta de coerência: Um dos erros mais comuns, é mostrar diferentes aspectos de um mesmo dependendo da rede em que estamos. Nem há que parecer chato no LindedIn, ou você tem que subir Instagram uma foto de cada Gin&Tonic que se bebe. A naturalidade e o equilíbrio é a chave de uma marca de sucesso.
  9. Não se reinventar: Buscar novas metas e objetivos, fazer coisas que antes não fazíamos, tentar pensar de forma diferente, formarmos uma e outra vez, são aspectos que reforçam o nosso valor, como profissional, e estabelecidos de uma marca pessoal de sucesso.
  10. Deixar de lado a medição: Parar e rever o que estamos fazendo e quais os resultados que estão nos dando essas ações. Fazer um alto no caminho para classificar-nos ajudá-lo ou para reafirmar a nossa estratégia, ou trocá-la por completo. De uma forma ou de outra, será uma mudança positiva para alcançar os nossos objetivos em todo o mundo profissional.

Lembre-se que isto é uma maratona. Não é magia, nem é aleatório, o sucesso tem muito trabalho por trás. O ideal é que seja o mais constante possível para poder ter garantias de sucesso na criação ou melhoria de sua marca pessoal.

Artigos relacionados:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on tumblr
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on tumblr