15 dicas para melhorar o SEO com conteúdo

Busquemos posicionamento natural no Google. Com que nos encontramos?

Com pessoas que procuram SEO natural, mas que também estão procurando fazê-lo através de truques e não com naturalidade. Como diria minha senhora, avó, queremos “ovo, passarinho e ninho” e isso não pode ser.

Truques poscicionamiento Google suggest

O SEO é gerar conteúdo de qualidade que suscite interesse, com uma web que resolva um problema ou necessidade, orientada para a forma em que o usuário busca por essa informação concreta e indexable pelos motores de pesquisa. Isso é o SEO.

Se você está procurando atalhos para sair primeiro lugar no Google, te dou uma dica: não há. Ou melhor, há poucos, não são tão eficazes, são efêmeros, representam um risco importante para o seu website e, geralmente, levam mais trabalho do que fazê-lo, gerando valor. E se você quiser gerar valor, o conteúdo vai ser o seu principal aliado nesta missão.

Se continuar empenhado na procura de métodos rápidos que podem funcionar ou não, já está tardando em procurar no Google “SEO de black hat”, “troca de links”, “rede de blogs” ou “artigos e notas de imprensa grátis” porque este post não é isso. Este post vai de técnicas que irão funcionar esta semana e na que vem, que te farão crescer de forma sustentada e que nunca te vão receber uma multa.

1. Conheça seus usuários

A primeira coisa é saber a quem se dirige. Cada público consome a informação de forma diferente. Por exemplo, esse post poderia se chamar “Táticas de content marketing para SEO”, mas estaria dirigido a um público mais reduzido e mais especializado e os conselhos seriam diferentes.

Para saber que busca a pessoas podeis ajudá-los das ferramentas de pesquisa do Google, o Google Keyword Tool e Google Trends.

Não te dá uma ferramenta. Se você tem um site sobre gatos, sugerirá as pesquisas semelhantes: vídeos de gatos, sites de gatos, fotos de gatos ou até mesmo pode ir para sinônimos, como felinos, por exemplo. Mas talvez não tenha detectado nichos importantes como poderiam ser “vídeos para animá-lo” ou “vídeos para quando você está triste”. Seus conteúdos encontram-se com suas necessidades, pesquise quais são, de que formas podem expressar-se, e cria conteúdos específicos.

Em suma: descubre que atender às suas necessidades, como se buscam, que tem competência para se tornar a marca que gostariam de ver.

Você pode ajudar criando pessoas para que seja mais fácil personalizar o conteúdo dependendo dos diferentes tipos de usuários que você pode ter.

2. Tenha um plano

O conteúdo deve ser planejadas. Você deve ter um objetivo claro e numérico -nunca exclusivamente SEO – um público específico, e um monte de idéias e vontade de experimentar.

Se você não planeja seu conteúdo com um calendário editorial, variando formatos, especificando que tipo de usuário é direcionado a cada conteúdo e enfocando que faça uma ação determinada em sua visita (dar-lhe um e-mail, ler mais posts, segui-lo no Twitter, etc) vai ser difícil saber se o que você está fazendo bem ou mal e você iria depender apenas de sua intuição para seguir em frente.

3. Utilize o seu blog

Seu blog não é apenas uma ótima ferramenta para criar conteúdo que atraia o Google conseguindo posts com um ótimo posicionamento natural, mas que permite:

Saiba Mais:  10 dicas para melhorar o SEO do seu e-commerce

4. Amigos até no inferno

Não se enganem, conseguir links de qualidade é uma questão de relações. Não só de ter um grande grupo de amigos e conhecidos no meio on-line-que também – mas de saber gerar um impacto sobre a pessoa a quem nos dirigimos, para que quiser nos seguir, nos enlaçar, ser amiga nossa.

Como sempre, deixe-se ver em eventos, canas, pequenos-almoços e qualquer outra desculpa que vos reunirdes blogueiros ou pessoas de seu nicho. Permite colocar o rosto das pessoas, construir relacionamentos, e isso vai levá-lo para todo o resto.

5. Aprofunda-se nas Redes Sociais

O posicionamento natural depende, em grande parte, do impacto que obtiver nas redes sociais, principalmente porque permite estabelecer relações, é um fator de posicionamento em si mesmo, confirma o perfil de links, e lhe dá visibilidade e branding. Você não vai conseguir links, se ninguém sabe de ti e se o seu conteúdo não tem uma marca que seja seguro vincular.

Enão perca, no Instagram, Twitter ou Facebook: redes como o LinkedIn ou TikTok podem ser muito úteis, depende para que setores e de que marcas. Até mesmo os blogs e fóruns de nicho podem ser ferramentas ótimas, mas requerem mais investigação. Se conseguirão visibilidade no seu público-alvo específico e serão fundamentais para atrair seus primeiros seguidores. Não se esqueça deles.

6. Cria iniciativas conjuntas

O que fazes tu gosta? Experimente combiná-lo com o que fazem os outros. As ligas são mais fortes.

Pode ser trabalhar em uma página estática sobre todos os influencers de um setor no blog Espanha, ou de nicho adjacente ao seu, com uma temática semelhante. Por exemplo, se fala de Social Media, por que não colaborar com 5 amigos para criar um Tumblr com as cagadas de diferentes marcas em Social Media, ou um WordPress com os tweets pagos mais evidentes?

Se dará visibilidade à margem de seu blog, site e perfis em redes sociais e que lhe permitirá sair da rotina, experimentar coisas novas.

7. Reserve os melhores conteúdos para os outros

Se você vai fazer conteúdos, premia aqueles que mais visibilidade venham a ter.

Se você está procurando blogs e mídia em participar esporadicamente –guest blogging– tenta que tenham um alcance maior do que a sua plataforma, ou que alcance um nicho que não poderia vir de outra forma. Depois, reserva-se o melhor conteúdo para eles. Se em seu blog, você pode chegar a 1.000 pessoas e em outro 10.000, esforça-te no conteúdo que se vá para dar mais visibilidade.

Saiba Mais:  SEO: Como dominar o Google em 10 passos

8. Respeita o branding como ferramenta de SEO

O branding é fundamental em SEO. Se ninguém te conhece, ninguém vai procurar a sua marca, lembre-se que o tráfego SEO por termos com o nome de sua marca também é o posicionamento natural. Ter uma marca forte não só fará com que as pessoas se procure mais, mas que se tornará uma fonte confiável e aumentar a taxa de cliques dos seus resultados e as possibilidades de que se compartilhem e ligam, ou seja, lucro SEO everywhere.

9. Vídeo, e vídeo

O conteúdo visual é o mais consumido na Internet e o vídeo é o rei. Da mesma forma que você usa Instagram ou vídeo que você enviar para o Youtube seus vídeos de produtos, tem que testar continuamente formatos que aumentem sua visibilidade.

Principalmente, porque os vídeos posicionados muito bem por si mesmos em pesquisas muito competitivas e porque reforçam um conteúdo textual como um post e geram muito mais branding, autoridade e confiança.

Um exemplo que eu adoro são as Whiteboard Fridays de MOZ.

10. Muda de formato

Não há um único formato vencedor. Cada tipo de alvo costuma ter um ou dois formatos prediletos, mas ainda assim uma pessoa pode consumir conteúdos de muitas formas. Por exemplo, nos fins de semana você compartilha vídeos do Youtube com seus amigos, a caminho do trabalho, ler um e-book, você consumir artigos interessantes para a sua profissão, quando você chegar em casa você olha Facebook -eminentemente visual – e Twitter -eminentemente textual – e antes de deitar, você ri um pouco com Instagram, Pinterest e Vim. E se você usa tantos formatos, seu público também.

Trabalha diferentes formatos de conteúdo e prova que funcionam com a sua audiência: como publicar uma caricatura de vez em quando? O vídeo? O imagens chocantes? Ou será que os textos, posts, Whitepapers, e-books e estudos?

Variar o formato permite chegar a novos públicos, fidelizar os que já lêem e consolidar a sua estratégia de conteúdos descobrindo o que funciona e o que não e o seu posicionamento natural crescerá enormemente em termos des com isso.

11. Deixa que os usuários ajudem

Os usuários são a melhor forma de gerar conteúdo sem que tenha de o fazer diretamente: há que gerir o conteúdo e requer tempo e dedicação, mas dá resultados impressionantes.

Saiba Mais:  25 razões para que o seu site merece ser penalizada

12. Crie suas próprias imagens

Se possível, use imagens próprias e uma licença Creative Commons para que sejam publicados com a acreditação. Sério, é impossível encontrar boas imagens sobre algumas temáticas e sair o primeiro lugar no Google Imagens para o conceito de um post pode significar que você tenha vários blogueiros enlazándote por os créditos da imagem, que é a melhor que já encontrei para ilustrar o seu texto.

13. Pense no domínio

Forçar-se a pensar de forma holística: o posicionamento natural já não vai do conteúdo de uma página, mas sim do domínio na sua totalidade. Se você criar um post de unicórnios em um blog dedicado ao Death Methal, será muito mais difícil do que posicionar bem que nesse mesmo post em um blog de temática infantil, por muito bom que seja o conteúdo e muito boas métricas que tenha, a nível de página.

Isso não significa que você deve falar de uma só temática, mas serve para que sejas consciente de quais são seus pontos fortes e fracos.

Apesar de passar a marca de seu blog, a sua própria marca também é importante. Invista em você mesmo, porque talvez amanhã o seu blog ou seu trabalho mude ou mesmo que esteja em outra indústria e te interessam outros temas, por isso que essa reputação se benéfico para ti.

Dar-lhe visibilidade em suas publicações, converter leitores, seguidores do Twitter, ou usar sua reputação para aumentar sua rede de contatos são algumas das melhores formas de se tornar uma marca por si mesmo e tornar mais relevante qualquer iniciativa futura.

15. Encontrar um bom equilíbrio entre qualidade e quantidade

Todo mundo vai dizer que a qualidade acima de quantidade, mas há muitas ocasiões em que o conteúdo de grande qualidade que possa gerar não vai ter o impacto suficiente, e por isso não vale a pena dedicar-lhe muito tempo.

Se você ainda não tem contatos, tráfego SEO ou links é conveniente concentrar-se no conteúdo rápido e fácil de fazer. Nunca medíocre, mas não queira fazer a capela Sistina em cada post, porque ninguém vai ler. Se você se concentrar em palavras-chave long tail, gerar relacionamentos, pedir um par de links, aqui e ali, e intercalar alguns posts excepcionais em guest blogging, em alguns meses, você poderá ter uma maior capacidade e deverá tender para posts de maior qualidade, mesmo que isso signifique diminuir a quantidade.

Encontrar o equilíbrio é o que distingue um bom blogger dos outros.

Extra: não pense muito

Sério, se alguém te fez pensar que o SEO é algo complexo e inacessível não lhe faças caso. Um site sem nenhum tipo de otimização SEO também pode obter um posicionamento natural excelente, desde que tenha uma boa estratégia, ofereça um conteúdo único e relevante e que tenha em conta a importância das relações e do randing.

Artigos relacionados

O que é o ASO? O SEO das Apps

Como medir resultados de SEO – 40deFiebre

Como fazer um relatório SEO

Como escrever um texto sobre SEO que coloque

Como criar uma arquitetura de informação, SEO

Como analisar a sua concorrência em 5 passos

O que é o SEO e por que preciso?

Como fazer um keyword research?

Práticas para dominar o idioma atual

Otimização SEO para landing pages

Manual básico de uma URL para SEO

Os 6 erros mais comuns no SEO de um site internacional

Lista supremo de ferramentas para SEO

Ferramentas para SEO – 40deFiebre

SEO: Como dominar o Google em 10 passos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.