10 dicas para melhorar o SEO do seu e-commerce

Se Conseguir que um e-commerce destaque através do SEO está se tornando cada vez mais difícil. O Google se empenha em oferecer o melhor resultado, por isso que as grandes marcas como a Amazon, Zalando ou Spartoo são cada vez mais difíceis de bater.

Mas ainda há esperança para os pequenos comércios eletrônicos que querem fazer um diferença entre os gigantes, estas 10 dicas para melhorar o SEO do seu e-commerce ajudá-lo a melhorar os seus resultados de pesquisa.

1. Adicionar textos pelas categorias

Uma categoria sem texto é simplesmente uma lista de artigos com um pouco de texto das indicações de produtos que, por sua vez, é texto duplicado do texto no interior do produto.

Ter textos originais, bem redigidos que realmente servem para ajudar o usuário pode empurrar o SEO do seu e-commerce mais do que pensas.

O importante aqui é não compor o texto pensando nos buscadores, mas em que o texto ajude o cliente em potencial, você deverá adicionar pelo menos uma vez a palavra-chave em que se concentra a categoria, mas não encher o texto com elas.

O bom disso é que em Portugal há muito poucas lojas online que façam um bom uso das descrições nas categorias, nesta página norte-americano de produtos para animais de estimação podem ver descrições bem otimizadas:

Descrições categorias

2. Vincular entre produtos

Adicionar links nas páginas de produtos para outros produtos, além de melhorar a venda cruzada entre artigos, aumenta o número de páginas a que chega o Google. Há muitas maneiras de implementar estes links:

surf3

amazon

amazon2

Adicionando links nas páginas de produtos conseguirá que o Google chegar ao resto de produtos sem a necessidade de ter que voltar para os primeiros níveis da web, melhorando também a venda cruzada ao oferecer produtos que podem interessar ao usuário.

3. Não indexar os parâmetros das URLs

No e-commerce, é muito comum o uso de parâmetros na hora de criar as sessões para os usuários e filtrar os produtos: filtros por características dos produtos (cor, tamanho, pontuação, etc.), classificação (preço menor, por relevância, preço maior, em grade, etc.) e por tipos de produtos (tvs de LED, tvs de plasma, etc.). O problema é que muitos desses parâmetros não alteram o conteúdo da página, isso gera muitas URLs para o mesmo conteúdo.

Saiba Mais:  Otimização SEO para landing pages

É este exemplo, podemos ver três parâmetros: tipo de tv, preço mínimo e preço máximo.

Solução

A solução para qualquer problema com os parâmetros é adicionar uma tag “rel=canonical” para a página original, com isto você pode evitar qualquer problema de conteúdo duplicado entre as diferentes páginas criadas pelos parâmetros.

Além disso, deve indicar para o Google através do Google Webmaster Tools > Rastreamento > Parâmetros de URL que parâmetros deve ignorar a hora de indexar páginas no seu website.

parâmetros

Isso fará com que o Google saiba qual é a página mais importante de entre as que se encontre para os mesmos produtos, eliminando qualquer problema de conteúdo duplicado e potencializando a capacidade de posicionamento dessa página.

4. Usar seus produtos como estratégia de Link Baiting

A melhor maneira de conseguir links com conteúdo de qualidade, no caso de um e-commerce, é ainda mais fácil, já que há muitas maneiras de vender produtos que consigam links por eles mesmos:

    1. Artigos falsos: Como a Carne de boi de Thinkgeek, com produtos falsos que se veja claramente que são falsos (se não, pode acabar sendo uma farsa) é muito fácil chamar a atenção dos usuários e obter menções em redes sociais e links para blogs de seu nicho

unicórnio

    1. Artigos especiais, mas extremamente caros: Como esta estação de jogo para a Playstation que custa 90.000$, nem sequer é necessário tê-los em estoque, o importante é ter a certeza de que se alguém compra, poderá cumprir o pedido.
    2. Artigos originais e acessíveis, que não se podem encontrar em outras lojas online, estuda-se a sua competência para saber que não vendem e oferecê-lo em sua loja. Como estas cuecas de urso grizzly

urso

5. Não se esqueça do móvel

De acordo com um estudo da Forbes, 20% das compras em lojas on-line são feitas a partir de dispositivos móveis, a estimativa de que em 3 anos a metade das compras são efectuadas através de dispositivos móveis.

Atualmente, muito poucas lojas online em Portugal estão otimizados para dispositivos móveis: os botões são muito pequenos, as descrições dos produtos são difíceis de ler e o processo de compra é frustrante. A melhor opção é incluir um design responsive em seu ecommerce que se adapte a qualquer tipo de tela.

Saiba Mais:  Como criar uma arquitetura de informação, SEO

Infelizmente não achei nenhum projeto responsive em português, mas no site de facas se vê perfeitamente como ao reduzir o ecrã ou a imagem do produto ou o botão para adicionar o produto ao carrinho perdem importância:

cuchillo_1

6. Acrescenta dados estruturados a suas fichas de produtos

Por que você pode ser benéfico adicionar dados estruturados em um e-commerce? Google cada vez mostra mais resultados enriquecidos e quanto mais rico for o resultado de pesquisa de seu e-commerce mais chances você terá de aparecer entre as primeiras posições.

marcador

Com o Google Webmaster Tools é muito simples. Você tem que ir a aparência da pesquisa > marcador de dados, esta ferramenta permite que você adicione informações aos elementos de seu site de maneira direta, sem a necessidade de adicionar código, nem nenhum plugin. Você pode adicionar o preço, foto, descrição, preço, disponibilidade, classificação média e críticas.

Basta inserir a URL da página à qual você deseja adicionar os dados marcados e seguir as instruções do Google. O que se vê à direita é a modelo que aparece ao usar esta ferramenta, você só tem que realçar a informação dentro da página, clicar esquerda e indicar quais informações são.

7. Descrições de produtos personalizados

A grande maioria das lojas online usam as descrições dos produtos que lhes facilita a marca, com o que conseguem que nenhum de seus produtos destaque sobre os da concorrência, de modo que sempre terá o melhor posicionamento da página original, ou seja, a marca.

No snowboard, você pode ver um texto original, informativo, com uma lista de características da tabela e um vídeo de demonstração:

surf3

Adicionar descrições personalizadas nas páginas de produtos que respeitem as diretrizes do Google (texto original, útil e sem excesso de keywords), além de fazer com que sua página se diferencie de seus concorrentes e tenha mais chances de posicionar bem também vai ajudar a seus usuários a decidir na hora de comprar um produto ou não, não se limite apenas a listar as características, indica para quem é indicado o produto e os utilitários que você possa ter.

8. Velocidade de carregamento

Isso é aplicável a qualquer página da web, mas no e-commerce é ainda mais importante:

Saiba Mais:  Como melhorar o SEO de seu blog facilmente

A velocidade de carregamento é um dos fatores de posicionamento que mais relevância está ganhando, já que quanto menos tarde em carregar seu website mais tempo você terá Google para percorrer de cima para baixo.

Dados extraídos de CPCstrategy

9. Use suas próprias fotos e de qualidade

O fato de fazer suas próprias fotos reais dos produtos em que o usuário pode ver com detalhes os produtos, aumentando assim a sua confiança, lhe dará uma oportunidade muito interessante para conseguir links, usando ferramentas como Image Raider pode monitorar se alguma outra página está usando suas imagens, nesse caso, pode entrar em contato com o webmaster da página e pedir-lhe que lhe link.

Um claro exemplo de fotos de qualidade é o e-commerce de roupas Threadless que tiro todas suas fotos em si mesmos

melhorar o SEO do seu e-commerce

Além disso, se as fotos são personalizadas e não parecem tiradas do site da marca conseguirá que seus clientes em potencial confiem mais em que o que estão vendo é o produto real e não uma montagem de estudo.

10. Não se prenda com as expressões

Incluir a expressão que você quer que coloque um artigo em sua página é uma ação que pode te beneficiar a nível de SEO, mas se o levar ao limite, você pode cair em uma otimização e fazer com que o Google se punida por lei.

Tomemos um exemplo, se você tem uma loja de tênis para corrida e liga a todos os artigos “Sapatilha de corrida modelo x”, “Sapato de corrida e modelo” e “Sapato de corrida modelo z” a palavra sapatilha de corrida aparecerá na página da categoria tantas vezes como artigos tem, o que certamente irá causar um problema de keyword stuffing.

Mas o melhor conselho que te posso dar para fazer com que seu e-commerce funcionar é que trate o cliente como se fosse o último: responde a dúvidas quanto mais rápido melhor, se o cliente tiver problemas para fazer uma compra conserte, se não lhe chega um produto mándale outro, etc, etc, etc.

Artigos relacionados

O que é o ASO? O SEO das Apps

Como medir resultados de SEO – 40deFiebre

Como fazer um relatório SEO

Como escrever um texto sobre SEO que coloque

Como criar uma arquitetura de informação, SEO

Como analisar a sua concorrência em 5 passos

15 dicas para melhorar o SEO com conteúdo

O que é o SEO e por que preciso?

Como fazer um keyword research?

Práticas para dominar o idioma atual

Otimização SEO para landing pages

Manual básico de uma URL para SEO

Os 6 erros mais comuns no SEO de um site internacional

Lista supremo de ferramentas para SEO

Ferramentas para SEO – 40deFiebre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *